>>>A outra Riviera mexicana
Foto: Oficina de Convenciones y Visitantes de la Riviera Nayarit

A outra Riviera mexicana

O México tem duas Rivieras. A caribenha Riviera Maia e a mais tranquila Riviera Nayarit, no Pacífico. Puerto Vallarta é a porta de entrada para praias secretas, natureza virgem e ruínas arqueológicas.
O

s passageiros dos cruzeiros que atracam diariamente em Puerto Vallarta, no Pacífico mexicano, voltam aos camarotes depois de um dia nas praias e mercados ou, talvez, após ter embarcado para avistar as baleias-jubarte. Seguem o seu caminho sem terem visto o paraíso na Riviera Nayarit. São 300 quilómetros ao longo da costa montanhosa e selvagem do mar de Cortés, de Nuevo Vallarta a San Blas, onde podemos descobrir as ilhas e os mangais para avistar espécies animais e comprar o artesanato colorido de tradição huichol.

Os adeptos do surf foram os primeiros a explorar um pouco mais, até Sayulita, uma pequena aldeia de ambiente boémio e ruas empedradas, com ondas perfeitas, a 30 minutos de Puerto Vallarta. O perigo é perder-se com os coquetéis de coco e tequila e não conhecer o sítio arqueológico mais importante do oeste do México. Los Toriles não tem o impacto de Teotihuacán, mas como não é tão visitado é mais fácil sentir-se como Indiana Jones, descobrindo a sua pirâmide circular e as demais ruínas pré-hispânicas. É um lugar importante para o estudo das culturas mesoamericanas, tal como a cidade insular de Mexcaltitán de Uribe, à qual podemos aceder de barco desde La Batanga. Foi a primeira tentativa dos aztecas para construir um império sobre a água, a antepassada de Tenochtitlán, fundada dois séculos mais tarde.

Outdoor terrace at Sayulita restaurant
As casas de Sayulita estão pintadas de cores vibrantes e decoradas com artesanato local.
Foto: Oficina de Convenciones y Visitantes de la Riviera Nayarit

De baleias e homens

O mar de Cortés, que banha as costas da Riviera Nayarit, é famoso pela sua abundante vida submarina. É possível nadar junto a tubarões-baleia durante todo o ano, fazer mergulho para contemplar jamantas e tartarugas e navegar em busca de baleias-jubarte no inverno.

Tal como na Riviera Maia, o importante ponto turístico da costa caribenha, a Riviera Nayarit oferece todo o tipo de atividades de lazer e de desporto, desde campos de golfe até excursões de pesca, kitesurf e polo, e dispõe de inúmeras praias, mas muito mais tranquilas. A marina de La Cruz de Huanacaxtle possui mais de 350 postos de atracação, uma zona de estaleiro e até o seu próprio mercado de marisco.

Chacala e Bucerías conservam o seu caráter de aldeias piscatórias. Rodeadas de palmeiras, as praias, perfeitas para passear ou praticar snorkel, vão até à selva, onde moram ocelotes, aves e quatis. A península de Punta Mita é o destino com melhores serviços de luxo, com hotéis e spas de cadeias internacionais de prestígio, visitados por famosos, como Lady Gaga ou as Kardashian.

Fishing boats in Chacala bay.
A matéria-prima para os apreciados tacos de peixe de Chacala está muito perto.
Foto: Oficina de Convenciones y Visitantes de la Riviera Nayarit

Ostiones nas palapas

O nome da aldeia de Chacala significa, em nauatle, “onde há camarones (gambas)”, que podem ser provados com molho picante e fritos em manteiga nas ementas das palapas (bares de praia) e dos botaneros (bares que servem comida), ao lado do peixe zarandeado.

San Blas destaca-se por ser um dos melhores lugares para observar aves, graças à sua diversidade de habitats, desde mangais a zonas húmidas, praias e florestas de pinheiros e carvalhos. Nos arredores de San Blas, em La Tovara, também se podem observar muitos crocodilos e a praia Las Tortugas recebe este nome devido à grande quantidade de tartarugas que ali vai desovar na areia. A baía Tiburonera e a praia Las Iguanas, na Ilha Isabel, também não precisam de mais explicações quanto à origem do seu nome. Esta ilha é o ponto de passagem durante a rota migratória de quase uma centena de espécies de aves e o centro de nidação para cerca de 3000 patolas-de-pés-azuis.

Scuba diver with whale shark
As águas quentes do Pacífico mexicano são o lar do maior e mais inofensivo tubarão do planeta.

Tal como as aves, os turistas vêm à Riviera Nayarit atraídos pelas suas praias, entre as quais se encontra a famosa Escondida das Ilhas Marietas, à qual só podemos chegar nadando por um túnel estreito. No entanto, os locais preferem o lago montanhoso de Santa María del Oro, onde podem nadar, fazer esqui náutico e saborerar peixe frito, em qualquer restaurante. Assim prestam culto ao deus Nayar, o filho de Deus que está no céu e no sol e que dá nome à sua terra

Artigos relacionados

O paraíso surrealista de Edward James

Um milionário britânico, possivelmente filho de um rei, instalou-se na selva mexicana para construir o Jardim do Éden. Não é...

O Natal é redondo e mexicano

O Pai Natal tem a sua casa no Polo Norte, mas as oficinas onde se abastece de enfeites ficam em...

O melhor hotel de 2017, segundo os arquitetos

A mistura entre design contemporâneo e tradição maia valeu ao Chablé Resort de Chocholá (Iucatão, México) o Prix Versailles, atribuído...

Tijuana está a viver uma revolução

As cervejas artesanais, os hotéis de vanguarda e a gastronomia de autor da Baja Califórnia instalaram-se na fronteira mais movimentada...