>>>Barcelona gastronómica

Barcelona gastronómica

Os especialistas aconselham-nos a fazer cinco refeições por dia, o que perfaz um total de dez refeições num fim de semana. No seu caso são dez oportunidades para comer na cidade.
Para começar o fim de semana com energia, nada como um bom pequeno-almoço. O mais típico é o “pa amb tomaquet”, uma torrada de pão camponês com tomate e azeite. No En Andreu Xarcuteria (Rambla Catalunya, 125) pode, ainda, saborear esta torrada com presunto ibérico.
Depois, desça pelas Ramblas, um boulevard pedonal bastante animado, ladeado por quiosques de flores e estátuas vivas. Num dos lados desta imensa avenida vai encontrar lugares como o Mercado da Boquería, com a sua curiosa entrada adornada por ferro e azulejos. E não se esqueça de beber na Fuente de Canaletas, porque reza a lenda que aquele que ali bebe volta sempre.

A despedida num rooftop

Só há uma forma de acabar a noite em grande: uma bebida espumante num dos rooftops mais exclusivos da cidade. O terraço chill-out do Ohla Hotel, em pleno bairro Gótico, oferece-lhe uma vista deslumbrante, num ambiente relaxado.

Desvie-se, de seguida, por uma das ruas laterais para conhecer o bairro Gótico, a zona mais antiga da cidade. As suas ruas, estreitas, possuem memórias de diferentes épocas: desde o românico até ao modernismo, passando, claro, pelo gótico. A Catedral de Barcelona e a Igreja de Santa María del Pi são dois dos templos mais conhecidos da cidade, mas, desta vez, queremos levá-lo a outro: ao gastronómico. Els Quatre Gats abriu as portas no início do século XX, inspirado no Le Chat Noir parisiense, e nas suas mesas sentava-se a “compor o mundo” o poeta Rubén Darío, mas também Picasso e Antoni Gaudí, o filho predileto de Barcelona. Junto ao bairro Gótico está o Born, a zona mais alternativa de Barcelona. As suas ruas medievais são agora um labirinto de lojas exclusivas e de cafés da moda. Em Espanha janta-se tarde e o lanche é uma desculpa perfeita para provar os churros take-away de La Xocolateria de Oriol Balaguer. Como opção pode fazer uma escolha healthy e provar o fondue de frutas. Repostas as forças, lance uma olhadela ao StudioStore com os seus 300 metros quadrados de design (somos fãs da almofada-arco-íris). E para jantar: tapas, claro, de alta cozinha. Muito perto do Parque da Ciutadella está o Ten’s, do chefe com 4 estrelas Michelin, Jordi Cruz, que combina inovação com tradição. Caracteristicas que também encontra em todo o Born, onde deve ficar para a noite de Barcelona.
Recupere da festa com um brunch rétro no Timeline Bar e com um passeio pelo Parc Guell de Gaudí. No Paseo de Gracia descobrirá outras joias nascidas da imaginação deste arquiteto: a Casa Batlló e a Pedrera. E por falar em criatividade tem de provar os ‘rocadillos’ dos irmãos Roca, no bar do hotel Omm, onde também há alguns gelados “Rocambolesc”, como o “mojito”. É o melhor companheiro para um passeio até à Sagrada Família, um ícone da cidade, apesar de estar inacabada.
Ao cair da tarde aproxime-se de Montjuïc para desfrutar do espetáculo da Fuente Mágica, ao pé do castelo, embora nenhum número aquático supere a beleza do mar Mediterrâneo. Na primeira linha de praia, no restaurante Platja Ca la Nuri, na Barceloneta, pode jantar peixe da lota e diferentes tipos de arroz.
Depois de um fim de semana com tantas emoções gastronómicas provavelmente estará a pensar: “amanhã começo a fazer dieta”. Porém, recordamos-lhe, se bebeu da Fuente de Canaletas… Regressará.

Artigos relacionados

O bar mais bonito do mundo

A coquetelaria Blue Wave, na nova marina de Barcelona, foi a vencedora dos últimos Restaurant & Bar Design Awards. O...

A gastronomia brilha na Costa do Sol

As três novas estrelas atribuídas pelo Guia Michelin 2016 a restaurantes da Costa do Sol demonstra a renovação gastronómica do...

Onde Robinson Crusoe se tornou turista

Piratas, tesouros, presos, exilados e colonos. Aventuras recriadas por Daniel Defoe. O espírito da sua personagem mais lembrada, Robinson Crusoe,...

Single ou não, nunca viajará sozinho

Solteiros, separados, divorciados ou viúvos, seja de que classe single for, viajar sem companhia nunca foi tão excitante.