>>>Barcelona gastronómica

Barcelona gastronómica

Os especialistas aconselham-nos a fazer cinco refeições por dia, o que perfaz um total de dez refeições num fim de semana. No seu caso são dez oportunidades para comer na cidade.
Para começar o fim de semana com energia, nada como um bom pequeno-almoço. O mais típico é o “pa amb tomaquet”, uma torrada de pão camponês com tomate e azeite. No En Andreu Xarcuteria (Rambla Catalunya, 125) pode, ainda, saborear esta torrada com presunto ibérico.
Depois, desça pelas Ramblas, um boulevard pedonal bastante animado, ladeado por quiosques de flores e estátuas vivas. Num dos lados desta imensa avenida vai encontrar lugares como o Mercado da Boquería, com a sua curiosa entrada adornada por ferro e azulejos. E não se esqueça de beber na Fuente de Canaletas, porque reza a lenda que aquele que ali bebe volta sempre.

A despedida num rooftop

Só há uma forma de acabar a noite em grande: uma bebida espumante num dos rooftops mais exclusivos da cidade. O terraço chill-out do Ohla Hotel, em pleno bairro Gótico, oferece-lhe uma vista deslumbrante, num ambiente relaxado.

Desvie-se, de seguida, por uma das ruas laterais para conhecer o bairro Gótico, a zona mais antiga da cidade. As suas ruas, estreitas, possuem memórias de diferentes épocas: desde o românico até ao modernismo, passando, claro, pelo gótico. A Catedral de Barcelona e a Igreja de Santa María del Pi são dois dos templos mais conhecidos da cidade, mas, desta vez, queremos levá-lo a outro: ao gastronómico. Els Quatre Gats abriu as portas no início do século XX, inspirado no Le Chat Noir parisiense, e nas suas mesas sentava-se a “compor o mundo” o poeta Rubén Darío, mas também Picasso e Antoni Gaudí, o filho predileto de Barcelona.
Junto ao bairro Gótico está o Born, a zona mais alternativa de Barcelona. As suas ruas medievais são agora um labirinto de lojas exclusivas e de cafés da moda. Em Espanha janta-se tarde e o lanche é uma desculpa perfeita para provar os churros take-away de La Xocolateria de Oriol Balaguer. Como opção pode fazer uma escolha healthy e provar o fondue de frutas. Repostas as forças, lance uma olhadela ao StudioStore com os seus 300 metros quadrados de design (somos fãs da almofada-arco-íris). E para jantar: tapas, claro, de alta cozinha. Muito perto do Parque da Ciutadella está o Ten’s, do chefe com 4 estrelas Michelin, Jordi Cruz, que combina inovação com tradição. Caracteristicas que também encontra em todo o Born, onde deve ficar para a noite de Barcelona.
Recupere da festa com um brunch rétro no Timeline Bar e com um passeio pelo Parc Guell de Gaudí. No Paseo de Gracia descobrirá outras joias nascidas da imaginação deste arquiteto: a Casa Batlló e a Pedrera. E por falar em criatividade tem de provar os ‘rocadillos’ dos irmãos Roca, no bar do hotel Omm, onde também há alguns gelados “Rocambolesc”, como o “mojito”. É o melhor companheiro para um passeio até à Sagrada Família, um ícone da cidade, apesar de estar inacabada.
Ao cair da tarde aproxime-se de Montjuïc para desfrutar do espetáculo da Fuente Mágica, ao pé do castelo, embora nenhum número aquático supere a beleza do mar Mediterrâneo. Na primeira linha de praia, no restaurante Platja Ca la Nuri, na Barceloneta, pode jantar peixe da lota e diferentes tipos de arroz.
Depois de um fim de semana com tantas emoções gastronómicas provavelmente estará a pensar: “amanhã começo a fazer dieta”. Porém, recordamos-lhe, se bebeu da Fuente de Canaletas… Regressará.

Artigos relacionados

A gastronomia brilha na Costa do Sol

As três novas estrelas atribuídas pelo Guia Michelin 2016 a restaurantes da Costa do Sol demonstra a renovação gastronómica do...

O bar mais bonito do mundo

A coquetelaria Blue Wave, na nova marina de Barcelona, foi a vencedora dos últimos Restaurant & Bar Design Awards. O...