>>>Ibiza e Formentera, pedalar contra os estereótipos
Formentera e Ibiza são conhecidas como ilhas Pitiusas, pela quantidade de pinheiros que existiam na época dos antigos gregos.

Ibiza e Formentera, pedalar contra os estereótipos

Além da diversão noturna e das enseadas idílicas, dignas do Instagram, Ibiza e Formentera apresentam-se para os amantes do cicloturismo como um destino natural.
J

ohn F. Kennedy dizia que “nada se comparava ao prazer simples de andar de bicicleta”. Hemingway acrescentava que era a melhor forma de conhecer “os arredores”. Se estes arredores forem nas Ilhas Baleares, o prazer está garantido. As ilhas apaixonam qualquer um pela “assombrosa mistura de civilizações, pela forte influência internacional e porque conservam a sua própria cultura de uma forma autêntica”. Quem o disse foi Michael Douglas, proprietário de uma quinta em Maiorca há mais de 25 anos. Mas os percursos mais interessantes para se conhecer a cultura balear sobre pedais não estão em Maiorca, mas sim nas denominadas ilhas Pitiusas.

Em Ibiza nem tudo é Pachá

Ibiza é um destino para jovens (e não tão jovens) com vontade de diversão. Mas aquela que foi o paraíso dos hippies nos anos 60 também oferece outras alternativas, como o cicloturismo. É tão praticado por residentes e visitantes que o Departamento de Turismo local já reconheceu 21 percursos. Cada um descreve “as características do trajeto, o grau de dificuldade e recomendações como distância, altitude, longitude ou desnível”.

 

Cala San Vicent, Ibiza.
Ibiza possui percursos desde as enseadas do oeste às de Sant Vicent ou ao vale de Morna.

Camí de Cavalls em Menorca

Cerca de 185 quilómetros por 20 etapas, eis o Camí de Cavalls, um caminho histórico que contorna a ilha de Menorca. Trata-se de um trajeto ideal para bicicleta e para conhecer o litoral da ilha, com paragens nas praias, pinhais e falésias.

Uma iniciativa com percursos simples, como aquele que liga Santa Eulària des Riu a Santa Gertrudis. Embora a maior parte seja ascendente, o piso asfaltado facilita o caminho. A mescla de costa e montanha e de vinho com sobrasada tornam-no muito apelativo, tanto durante o trajeto, como pelos manjares durante a pausa. Podemos parar no conjunto arquitetónico Puig de Missa, localizado sobre uma colina e formado por uma igreja, um cemitério, dois museus, o Barrau e o Etnográfico, e edifícios tradicionais.

 

Também existem percursos apenas para ciclistas experientes, como um que deambula pela costa da ilha, desde Sant Antoni de Portmany. Durante este trajeto merecem destaque os miradouros acessíveis após as cinco subidas por caminhos rochosos e floresta. Quando o cansaço aperta podemos retemperar as forças com um mergulho em praias como a de Benirràs. Outras paragens obrigatórias neste passeio são a nascente Broll de Buscastell e as falésias de Na Xamena, antes da subida até às águas cristalinas de Caló de s’Illa. Ou a subida a Sant Joan, onde podemos atingir o ponto mais elevado, Puig d’en Teixidor, com 352 metros.

Windmills in La Mola, Formentera.
Em Formentera há rotas que passam pelos sete moinhos que ainda resistem na ilha, como os de Sa Miranda ou de La Mola.
Foto: Naeblys / Shutterstock.com

Existem rotas pela capital, como a que percorre a zona fenícia e púnica, com acesso às jazidas arqueológicas. No total são mais de 20 percursos, em que a montanha, os frondosos bosques de pinheiro e a água das nascentes marcam a fisionomia de uma ilha cuja beleza natural compete com as suas noites de festa.

The beach at Cala Benirràs, Ibiza.
A enseada de Benirràs combina o mar com as montanhas de pinheiros envolventes e no verão recebe a festa dos tambores.

Formentera para lá das águas cristalinas

A ilha tranquila também aposta na aventura e na adrenalina, com mais de 30 percursos de bicicleta. À extensa rede de faixas reservadas para bicicletas junta-se um circuito verde que percorre zonas de grande beleza paisagística. Os trajetos permitem visitar o passado salineiro da ilha, partindo da praia de La Savina ou seguindo o caminho de Sa Guia, repleto de arbustos, para depois dar um mergulho em praias como Ses Illetes. Também é possível atravessar Porto-Salè, passear pela laguna Estany des Peix ou por recantos rurais, com paredes de pedra seca e casas típicas. Estas são algumas das propostas de Formentera, roteiros onde o ciclista se pode deleitar com o verde e o azul da paisagem, mas também conhecer lugares com interesse histórico como a Torre de la Gavina, uma das últimas torres de vigilância que restam na ilha.

À força de pedais, tanto Ibiza como Formentera vão desfazendo estereótipos e demonstram que, festa e enseada à parte, são um destino ideal para os amantes das duas rodas. Sentir no rosto o ar fresco das ilhas, descendo por caminhos em plena natureza, é uma ótima experiência. Ou então, como dizia o guitarrista Bob Weir, é ótimo saber que as bicicletas “são tão boas para as conquistas amorosas como as guitarras”.

Artigos relacionados

Serenar em Menorca

Bem-estar para o corpo e para a mente, escapadelas detox para desligar da rotina e do ruído. A ilha de...

Ibiza torna-se íntima

A capital mundial da festa pode transformar-se num oásis só para dois. Mostramos-lhe o lado menos conhecido da ilha da...

Serra de Tramuntana, inspiração das alturas

Parece um sacrilégio falar de Maiorca sem mencionar as suas praias. Mas não é. A maior das Ilhas Baleares também...

Baleares: vinhos de sol e água

Não são Rioja, nem Ribera e nem precisam. Os vinhos das Baleares vivem de história e de novos viticultores, numa...