>>>“Keep calm and… sawadee krap”

“Keep calm and… sawadee krap”

De um retiro num templo budista até uma espreguiçadeira numa praia paradisíaca, passando por uma massagem ou um spa. Relaxar na Tailândia é um propósito em si mesmo.
S

awadee krap, bem-vindo à Tailândia. Sempre pronunciado com voz melodiosa e um sorriso. É precisamente isto que os viajantes fazem quando veem as paisagens e os templos deste país do sudeste asiático e também quando contactam com as suas gentes e os seus costumes.

A Tailândia é um dos países mais atraentes para quem quiser meditar e aproximar-se do budismo. Os seus milhares de templos fazem com que seja um destino ideal para um retiro em busca de calma, pelo que a maioria, como em Wat Ram Poeng de Chiang Mai, acolhe os viajantes em rituais de iniciação. Para quem não dispõe dos 10 a 15 dias que costuma durar um retiro deste tipo, outros templos, como Wat Mahathat, permitem estudar com horários mais flexíveis e em plena cidade de Banguecoque.

Buddhist monk praying in a temple
A maioria dos retiros espirituais realiza-se em silêncio absoluto

A meca da massagem tailandesa

Quem quiser continuar a mimar o corpo depois da viagem pode aproveitar para aprender a dar uma massagem tailandesa. Por todo o país existem escolas que oferecem cursos de aproximadamente um mês. A meca das massagens é a Thai Massage School Shivagakomarpaj, conhecida como “o velho hospital” de Chiang Mai.

Sem necessidade de mergulhar a fundo no budismo, um spa pode ser a melhor opção depois de um longo dia de turismo pelos wats (templos) da capital tailandesa. Os hotéis mais luxuosos orgulham-se dos seus sofisticados spas e de ter as melhores terapias relaxantes. Muitos imitam os antigos santuários budistas. É o caso do centro de hidroterapia do hotel Mandarin Oriental, um velho conhecido das listas dos melhores spas do mundo.

 

Fora dos hotéis também existem opções, sobretudo em Banguecoque. O Face Spa, por exemplo, inspira-se na milenária Rota da Seda e dispõe de dois restaurantes, um bar e uma pastelaria. Com uma decoração mais moderna, o Infinity Spa pensa nos viajantes e oferece um pacote especial para o jet lag, que “rejuvenesce corpo, mente e alma”.

Massage in a spa
A massagem tradicional tailandesa faz-se aplicando pressão com as mãos, cotovelos, joelhos e pés.

Em muitos destes centros oferece-se a tradicional massagem tailandesa, embora não seja necessário ir a um spa para disfrutar deste capricho. Pelas ruas de qualquer cidade da Tailândia, até mesmo em alguns templos, oferecem-se massagens económicas de corpo inteiro ou dos pés, da cabeça… Um dos lugares mais prestigiantes é o templo do buda reclinado, Wat Pho, que afirma ser o “guardião” da medicina tradicional tailandesa. A maioria dos massagistas adapta a enérgica massagem tailandesa, suavizando-a para quem não está habituado a tanta intensidade. Mas a pedido.

A couple relaxing in a boat off the coast of Thailand.
As excursões de barco são um must das estadias nas praias tailandesas.
Foto: Turismo de Tailandia

Saindo do bulício de Banguecoque, a Tailândia é um paraíso tropical. Como cerca de 25% da sua superfície é floresta, uma excursão em busca de paz e tranquilidade está ao alcance de todos. Fazer trekking pela selva, aproximar-se dos elefantes, ou descer de canoa por um rio tranquilo são algumas das atividades frequentes em quase todos os parques nacionais. Um dos mais populares é o de Doi Inthanon, a norte do país, a uns 100 quilómetros de Chiang Mai. Deve o seu nome à montanha tailandesa mais elevada, que se ergue a 2565 metros do solo, e é possível “sobrevoar” de tirolesa. No sul há também opções. No coração do Parque Nacional de Khao Sok, com uma extensão de 739 quilómetros quadrados, esconde-se o lago Cheow Lan. Descansar numa das suas cabanas flutuantes é uma boa recompensa para uma excursão pela selva.

Não se pode ir à Tailândia sem aproveitar as suas praias. Se o que procura é descansar, é melhor evitar as prais mais movimentadas e “festeiras”, como Patong Beach, na ilha de Phuket, ou Haad Rin, na de Ko Pha Ngan. A ilha de Koh Lanta, à qual se acede de Krabi, conserva o encanto de paraíso pouco massificado. Aqui, o murmúrio do mar e uma boa espreguiçadeira ajudam a descontrair, bem como uma boa massagem tailandesa.

 

Artigos relacionados

A última praia deserta

A ilha paradisíaca de Phi Phi Leh parece o cenário de um filme. Mas é real. É possível pisar as...

A nova cidade do luxo

“Exclusividade”: eis o que procuram os viajantes para quem o preço não é um problema. O luxo na capital da...

Os telhados de Banguecoque

Vaguear pelas ruas da capital tailandesa ou observá-la a centenas de metros do solo é completamente diferente. E se for...

Feliz Ano Novo molhado

O Songkran celebra a entrada no Ano Novo budista e fá-lo na rua com uma batalha de água. Prepara-te para...