>>>Luxo que sabe a vinho
The Vines Resort and Spa organiza jantares privados entre as suas vinhas.
Foto: The Vines Resort and Spa

Luxo que sabe a vinho

Aveludado, harmonioso, ardente, herbáceo ou aromático, todos os vinhos têm lugar nestes resorts de luxo rodeados de vinhas.
Q

uem diz que o paladar é o menos apurado dos sentidos não saboreou um Malbec com um bom assado argentino, o prazer frutado de um Cabernet Sauvignon sob o sol australiano ou um doce Sauternes com vista para o campo francês. Descobrimos os segredos mais bem guardados das regiões do vinho. Os resorts e hotéis mais exclusivos escondem-se entre terroirs e caves.

Surf e bom vinho – Margaret River (Austrália)

Combina vinhas com praias virgens, mercados de produtores locais com as grutas do parque nacional de Leeuwin-Naturaliste, e provas de cervejas e queijos artesanais com paisagens submarinas únicas para praticar snorkel. Assim é esta região australiana, que possui mais de 200 produtores de vinho e um clima mediterrâneo influenciado pelo Índico.

Cape Lodge, um hotel mergulhado em Margaret River, oferece visitas guiadas às caves e jantares, com pratos da temporada no seu restaurante junto ao lago. Combina a lagosta e a manteiga de trufa com um bom vinho branco (um Chardonnay de Mantra Wines de 2014, por exemplo) e dispõe de vistas.

Garden View Roomm at Cape Lodge
Os quartos do Cape Lodge podem ter vista para os jardins ou para o lago.
Foto: Cape Lodge

Um copo de bem-estar

Outro paraíso da vinoterapia encontra-se em Caudalie Marqués de Riscal em Valladolid (Espanha), que dispõe de um spa dentro do seu complexo turístico. São 1400 metros quadrados dedicados ao bem-estar, com tratamentos húmidos e secos baseados em essência de uva para revitalizar a pele.

Vinhas com glamour – Napa Valley (Estados Unidos)

A Rota 29 e o panorâmico Wine Train percorrem uma região com mais de 400 caves e uma tradição centenária de dedicação ao vinho. Napa Valley dispõe de caves de referência, como Domaine Chandon, especializada em sparkling wine (vinho espumoso), Robert Mondavi e Beaulieu Vineyards.

Sobre as colinas do vale encontra-se o complexo Meadowood Napa Valley, que serve como centro de reunião entre produtores locais e winemakers (enólogos). Um hotel onde se realizam provas dos principais vinhos da região e conferências, num ambiente natural único. O seu restaurante possui três estrelas Michelin e foi definido como “o topo do vinho country-chic”.

 

Tintos com corpo – Ribera del Duero (Espanha)

Já são mais de 300 as caves que possuem a Denominação de Origem de Ribera del Duero. Destacam-se os seus tintos, produzidos com pelo menos 75% da variedade de uva Tempranillo. Os mais apreciados são os Gran Reserva, com 60 meses de envelhecimento entre o barril e a garrafa e um sabor cheio de tonalidades.

Nas margens do rio, com o mesmo nome, encontra-se o Abadía Retuerta LeDomaine, um hotel de cinco estrelas integrado num mosteiro românico do século XII. Alojar-se no Abadía Retuerta não significa apenas visitar uma das caves mais inovadoras e tecnologicamente avançadas da Europa, mas também participar em atividades relacionadas com a cultura e elaboração do vinho.

Fachada Abadía Retuerta LeDomaine
O Valle del Duero, com invernos frios e verões escaldantes, oferece as características perfeitas para o cultivo da videira.
Foto: Abadía Retuerta LeDomaine

Personalidade e notas frutadas – Mendoza (Argentina)

 “Queria cozinhar com ingredientes argentinos e no fogo, da forma que vi os gaúchos e aborígenes a fazer durante a minha infância na Patagónia”, confessa Francis Salman, reconhecido chefe do restaurante Seite Fumegos, em The Vines Resort and Spa.

Na sua adega podemos saborear um Malbec, o varietal emblemático que posiciona a região de Mendoza como imprescindível para os amantes do vinho. Nesta zona, aos pés da cordilheira dos Andes, produz-se cerca de 70% do vinho argentino. Os hóspedes podem participar do processo, podando as videiras e pisando as uvas para produzir vinho no seu próprio barril.

Edificio diseñado por Frank Gehry
O edifício desenhado pelo arquiteto Frank Gehry representa a perfeição e o espírito inovador de Marqués de Riscal.
Foto: Daniel del Castillo

Artigos relacionados

Pelas vinhas australianas

A vida é muito curta para beber vinho mau: um fim de semana perfeito na Austrália inclui ver o entardecer...

Nova Iorque para além dos arranha-céus

Longe da agitação de Manhattan, o estado nova-iorquino tem muito para oferecer. Descobrimos o rosto mais desconhecido de Nova Iorque.

Apenas para fãs

Não se trata de ser bom em alguma coisa, trata-se de ser o melhor. Estas lojas e restaurantes arriscaram e...

Sarlat gourmet: direto ao fígado

A capital do Périgord Noir francês visita-se com gula. Joias gastronómicas, como o foi-gras de ganso, atraem todos os anos...