>>>O esplendor alpino do Grand Train Tour

O esplendor alpino do Grand Train Tour

Quem nunca sonhou com um passeio por paisagens verdes, lagos cristalinos e pequenas aldeias de conto de fadas? Percorrer de comboio os Alpes suíços é uma forma de tornar esse sonho realidade.
C
ostumamos idealizar uma viagem longa de comboio como uma experiência tranquila, aprazível, com raios de sol entrando pela janela e dando cor às paisagens. Raios esses que permitem ver os grãos de pó que nos circundam. Um comboio que é também um ótimo lugar para ver a chuva ou a neve deixarem as suas marcas no vidro através do qual olhamos e penetramos nas paisagens. Tudo isso enquanto estamos quentinhos, relaxados, embalados pelo ritmo constante da maquinaria que movimenta a carruagem. Viajar assim, através de um país com uma orografia majestosa, é um enorme prazer.
Uma visita aos Alpes suíços oferece numerosas possibilidades de lazer.
Foto: Swiss Travel System

1 único bilhete, 9 etapas

Com apenas um bilhete tem numerosas possibilidades de viagem. De Montreux a Zermatt, o Glacier Express; o serpenteante Bernina Express, para as etapas Palm, Wilhelm Tell; ou o Voralpen Express, de Lucerna a Zurique e dali a São Galo… Tudo isto com conforto e atendimento de primeira classe. Uma excelente forma de percorrer os Alpes com elegância.

A Suíça é um desses destinos ideais para tornar este sonho realidade e o Grand Train Tour of Switzerland é o bilhete que torna a sua concretização mais fácil.
Natureza, desportos de inverno, cidades multiculturais e aldeias pequenas. O comboio dos Alpes Suíços é um trajeto variado e dinâmico. Trata-se de um percurso de 1280 km, com um dos trajetos panorâmicos mais impressionantes para viver uma experiência completa. A emoção da viagem será ainda maior se o percurso for feito no inverno, com extensões imensas de neve cobrindo as paisagens que se tornam oníricas e dignas de qualquer fábula. Cumes com mais de 4000 metros de altura, passagens ferroviárias elevadas, paisagens pantanosas e de vinhedos, as cataratas do Rin, o castelo de Chillon, paragens em Chamonix ou em Zermatt, a partir das quais se vislumbra o Matterhorn, o monte mais famoso da Suíça. A sul, um conjunto de curvas e mais curvas que conduzem, por entre despenhadeiros contínuos, ao território italiano, com o famoso Lago Como à vista e visitas às cidades de Lugano ou Tesino.
Natureza em estado puro através de mais de 1000 Km de ferrovia.
Foto: Swiss Travel System
A oportunidade de desfrutar de uma viagem no comboio expresso mais lento do mundo oferece ao viajante a sensação de alheamento da vida agitada na qual estamos habitualmente imersos. Parar em qualquer apeadeiro desejado, deixar-se levar pelos impulsos e por tudo aquilo que as paisagens nos contam, tudo é possível neste trajeto. Uma viagem sensorial por paisagens amplas, o aroma e o som da natureza e dos seus animais, o sabor da cozinha de montanha… Uma gastronomia local que inclui especialidades com os fondues, o rostí ou o tartfilette. Propostas culinárias que casam na perfeição com o meio envolvente e com o clima.
Os cumes, nesta zona, elevam-se até aos 4000 metros de altura.
Foto: Swiss Travel System
Um percurso que oferece, além disso, a oportunidade para conhecer as cidades de Lucerna, Zurique, São Galo – cujo complexo e biblioteca da abadia fazem parte do património da UNESCO –, Rapperswil – conhecida como a cidade das rosas –, Zermatt, ou St. Moritz. A zona dos Alpes suíços ocupa a maior parte do território do país, o que permite uma infinidade de itinerários e combinações. O halo idílico é o denominador comum a todos eles. Certamente não é por acaso que Víctor Hugo ou Lord Byron se deixaram seduzir pela inspiração nestas cordilheiras que agora se podem conhecer sentados num comboio confortável, com uma das obras destes escritores na mão.

Artigos relacionados

A piscina do maior hotel da Europa

O Hôtel Palaffite está construído na margem do lago de Neuchâtel, na Suíça. Ou dentro dele. Os clientes que se...

Chaplin’s World: O refúgio suíço do vagabundo

Foi inaugurado o primeiro museu dedicado a Charlie Chaplin, uma das figuras mais influentes da história do cinema, na sua...

Uma ilha feita à mão

A febre pelo D.I.Y (do it yourself) não é nova. Séculos antes de nascerem Pinterest e os tutoriais de Youtube,...

O gigante sagrado do México

A Peña de Bernal sempre atraiu as atenções, desde os dinossauros que a suportaram como vulcão, até aos indígenas e...