>>>O tapete de luzes do deserto

O tapete de luzes do deserto

“Como a semente adormecida no deserto floresceria no crepúsculo, ao suave ritmo da luz, por baixo de um flamejante céu estrelado”. É a ideia que Bruce Munro desenvolveu durante uma década e que culmina com a instalação Field of Light no lugar que inspirou o artista, o monólito Uluru (Ayers Rock), no deserto da Austrália. São 50 mil esferas luminosas para recriar um sentimento íntimo e efémero e que poderão ser visitadas até 31 de março de 2017.

Artigos relacionados

Pelas vinhas australianas

A vida é muito curta para beber vinho mau: um fim de semana perfeito na Austrália inclui ver o entardecer...

O fim do mundo está na Tasmânia

Three Capes Track abriu ao público com a promessa de “despertar os sentidos”. A rota de trekking mais esperada pelos...

Austrália: abraçada pelo mar

O oceano indomável de um lado, a natureza selvagem do outro. Duas faixas separam o mundo terrestre do marinho e...

Os cães surfistas da Austrália

O melhor amigo do homem sobe à prancha, para cavalgar ondas com o dono, no Noosa Festival of Surfing.

A jaula da morte

Nade 15 minutos com um dos maiores crocodilos de água salgada do mundo. Aterrador ou sedutor? Só poderá descobrir isso...

Nimbin: o último reduto hippie

Comunas ainda ativas, caravanas com o símbolo da paz e t-shirts psicadélicas em plena natureza. Viajamos no tempo até Nimbin,...

Coober Pedy: viver debaixo de terra

Depois dos forty-niners arrasarem as terras “douradas” da Califórnia, o outback australiano desencadeou outra febre mais silenciosa: a da opala.

Whitehaven beach: a praia ‘ecofriendly’

Se as praias se catalogassem como os hotéis, Whitehaven Beach teria cinco estrelas.