>>>Os reis da Índia

Os reis da Índia

Tradicionalmente, o leão sempre ostentou o título de rei da selva, mas na Índia as coisas são bem diferentes: aqui reinam os tigres de Bengala.
Todos os dias, no Parque Nacional de Jim Corbett, localizado no sopé do Himalaia e junto ao rio Ramganga, ouve-se o rugido dos cerca de 200 exemplares do tigre de Bangala que habitam nestas ravinas e selvas densas. O rugido destes felinos é audível até três quilómetros de distância.
O nome do Parque Nacional é uma homenagem a Jim Corbett, que lutou pela preservação dos tigres apesar de haver caçado dezenas deles. O parque, onde funciona o Projeto Tigre, uma iniciativa do Governo indiano para preservar os tigres de Bengala do perigo de extinção, é um santuário para este animal, símbolo da Índia. É aqui que vive, numa zona protegida e com um menu diário garantido. Não lhe faltam veados, búfalos, javalis e outros mamíferos que compõem a sua dieta. Costuma caçar de noite e pode comer até 25 quilos de carne num só dia. Não é de estranhar, portanto, que pesem entre 110 a 250 quilos.
Macaco langur numa árvore do parque

Longa vida ao rei

A National Geographic calcula que, no planeta, a população de tigres tenha diminuido para os 2500. Três subespécies das oitos existentes extinguiram-se ao longo do século XX e as restantes estão protegidas para evitar o extinção completa.

Apesar do tamanho, os tigres escondem-se facilmente, graças à cor do seu pêlo. Escondidos entre o mato, espreitam a vítima e atacam-na quando está desprevenida. A maioria evita o contacto com humanos, mas se se cruzar com eles podem ser perigosos. Nunca desça dos veículos, nos lugares onde isso não é permitido.
Em geral, o parque é um paraíso para os amantes da natureza. Acolhe todo o tipo de animais e de vegetação nos habitats que abrange: bosques, vales, pradarias e selva. Se estiver atento verá elefantes asiáticos, preguiças, leopardos, macacos Langur, perus reais, búfalos indianos ou porcos-espinhos, além da refeição predileta dos tigres de Bengala: os veados sambar.
Veados sambar, o alimento favorito dos tigres

Outras reserva para o tigre

Além do Parque Nacional de Jim Cobertt, os parques de Bandhavgarh e Kanha são as outras opções para poder ver tigres de Bengala. Kanha possui uma população elevada destes felinos, além de exemplares de leopardos, ursos preguiçosos e cães selvagens indianos.

No total, este parque abriga mais de 700 espécies de animais diferentes e 400 espécies de plantas. Além disso, as mais de 500 espécies de pássaros, desde pintarroxos e martinhos-pescadores a aves de rapina, são um luxo para os ornitólogos.
A melhor época do ano para o visitar vai de meados de novembro a finais de junho. Durante o período das monções o barro torna os caminhos, por onde se deslocam os jipes dentro do parque, completamente intransitáveis. No entanto, se quer ver tigres de Bengala, é mais fácil encontrá-los de março a junho. De resto, saiba que o Parque dispõe de cinco zonas abertas ao turismo. Para aceder a cada uma delas terá de obter uma permissão, que se consegue à entrada.
Há mais de 500 espécies diferentes de pássaros

Artigos relacionados

Índia, ao pó voltarás

Na região de Braj, terra de Krishna, o festival Holi reúne crentes e não crentes para receber a primavera. Um...

Sobre as serpentes de Kerala

No sul da Índia a água dos lagos dança ao ritmo dos remos. São as regatas de barcos de Kerala,...

A selva de O livro da selva

Se procura “o mais vital, não procure mais”, ouça o velho Balu: “A natureza oferece-o”. Nós apenas lhe mostramos onde.

Viver como um rei no Rajastão

Salões atapetados, troféus de caça e camas de dossel. Os marajás transformaram os seus palácios em hotéis de luxo que...