>>>Que a força te acompanhe nesta viagem

Que a força te acompanhe nesta viagem

Os efeitos especiais e as técnicas de animação digital foram essenciais para rodar os filmes de Star Wars, mas muitas cenas foram rodadas primeiro em cenários ‘terrestres’.
Do deserto à neve. Para recriar os diferentes planetas da saga A guerra das estrelas as equipas de rodagem percorreram a terra à procura das paragens mais radicais. As chamadas “casas trogloditas” de Matmata, em pleno deserto tunisino, eram, em A ameaça fantasma, o lar de Anakin Skywalker no planeta Tatooine. Ora, referimo-nos concretamente ao Hotel Sidi Driss. George Lucas já conhecia o lugar, uma vez que rodara ali parte de O império contra-ataca.
Junto ao lago Como, na Villa Balbaniello (Itália), tem lugar o enlace entre a rainha Amidala e Anakin Skywalker.

O universo Star Wars nos parques Disney

Agora que esta produtora cinematográfica é detentora dos direitos de Star Wars não podiam faltar nos seus parques as atrações relacionadas com os personagens principais e com os cenários da mítica saga galáctica. Deste modo os parques Disneylândia também serão palco dos filmes.

O deserto tunisino avermelhado tem pouco a ver com os lugares extremos e gélidos que circundam a antiga estação de comboio de Finse, na Noruega. Esta aldeia remota, situada entre Oslo e Bergen, fez as vezes do planeta gelado Hoth em O império contra-ataca. No inverno, as paisagens da zona, com bastantes graus abaixo de zero, foram perfeitas para a localização de uma das bases rebeldes.
Muito diferente é o lar dos ‘ewoks’. Os bosques de Sequoias do Parque Nacional Redwood, na Califórnia, foram perfeitos para recriar Endor, o frondoso planeta de O Regresso de Jedi. Em contraste com a frondosidade deste parque, também na Califórnia, está o Death Valley, um dos desertos mais áridos do planeta. Nesta depressão árida, com quase 200 quilómetros de comprimento, rodaram-se várias cenas de A ameaça fantasma. Neste filme, com a ajuda da infografia, a Praça de Espanha em Sevilha (Espanha) tornou-se na Theed, a capital do Reino Naboo. A forma semicircular e a riqueza ornamental da galeria desta praça é perfeitamente reconhecível em muitas cenas do filme. Por outro lado, para recriar o fogo interno constante do planeta Mustafar, que também aparece neste filme, foi necessário viajar até ao Etna, o vulcão mais ativo da Europa, na Sicília.
Uma erupção do Etna (Sicília, Itália) simula o planeta Mustafar em A ameaça fantasma.

E em 2018...

Para este ano está prevista a abertura do Lucas Museum of Narrative Art promovido pelo pai da série cinematográfica, George Lucas. O museu foi projetado pelo arquiteto chinês Ma Yansong e estará localizado em Chicago. A finalidade deste novo museu será difundir a arte narrativa e iconográfica do cineasta.

Em contraponto, Kashyyyk, o planeta natal de Chewbacca, surpreende em A vingança dos Sith pela beleza e exuberância das suas selvas tropicais, baías e ilhotas. Lugar tão idílico não podia ser outro que não o da ilha de Krabi, na Tailândia, um dos lugares prediletos para os que procuram paraísos no planeta Terra. Também exuberante é a selva de Tikkal, na Guatemala, onde se rodou parte de A guerra das estrelas. Cheio de templos maias antigos, o mesmo espaço repete-se no Episódio VII.
Não menos idílico é o lugar onde se localizou, no planeta Naboo, o casamento romântico da rainha Amidala e Anakin Skywalker, durante O ataque dos colonos. A cena foi rodada nos terraços da Villa de Balbaniello, ao lado do Lago di Como, em Itália. Por que, tal como o enredo dos filmes da saga, cheios de múltiplas referências literárias e históricas, embora o argumento decorra em planetas remotos também todos os cenários se podem encontrar na Terra.
Construção maia em Tikkal (Guatemála), marco de A Guerra das Estrelas e da nova entrega da série.

Artigos relacionados

Grã-Bretanha através do espelho

Gales, Oxford, a ilha de Wight e o nordeste da Grã-Bretanha serviram de inspiração para Lewis Carroll, o autor de...

Cinco vezes mais rápidos que o vento

Adaptarem-se ao frio e ao seu rigor: esta foi a origem dos ice boats, transformados num meio para podermos desfrutar...

Florescer em Atacama

Depois da tempestade, chegam as flores. Numa das regiões mais secas do mundo ocorre, a cada cinco anos, um fenómeno...

Vamos até ao fim do mundo

Já não tem desculpa: pode cumprir a promessa de levar a sua cara-metade até Ushuaia, na Argentina, a cidade mais...