>>>Relaxar “à finlandesa”
No país nórdico é uma honra ser convidado para uma sauna.
Foto: ©VisitFinland

Relaxar “à finlandesa”

Na Finlândia há uma sauna por cada três habitantes. Conhecida como “farmácia dos pobres”, passou de costume velho e saudável a representante do turismo wellness.
S

auna” é a única palavra de origem finlandesa que foi aceite noutras línguas. E para entender até onde chega a devoção dos finlandeses pelo seu costume mais difundido, basta recordar algumas das suas antigas utilizações: há umas décadas era habitual as mulheres darem à luz no interior de uma sauna. Porta de entrada e saída deste mundo para os finlandeses, ao morrer, os corpos dos falecidos eram submetidos a uma última lavagem no seu interior.

As saunas são consideradas um espaço para a limpeza do corpo e da mente. Para o corpo, contribuem os ramos de vidoeiro, que se esfregam na pele para eliminar impurezas; para a mente, a tranquilidade que se respira no interior.

Löyly en Helsinki
Duas horas numa das saunas de Löyly custam 19 EUR.
Foto: ©Löyly

Com a sauna às costas

Entre as portáteis, a sauna mais antiga é a tenda de campismo do exército, que ainda se utiliza. Na verdade, são alugadas por algumas empresas. No município de Teuva, na costa ocidental, organiza-se um evento de saunas móveis e flutuantes.

Nas saunas finlandesas impõe-se a camaradagem e incentivam-se a conversa e o debate (também entre desconhecidos), ainda que os finlandeses não sejam especialmente calorosos e evitem o contacto. Esse “carácter” fica fora das cabinas. Existem as particulares (em vivendas), de acesso público no meio da cidade, ou luxuosos templos de bem-estar… Não é difícil encontrar um destes recantos regulados a 80º C (podem chegar aos 160º).

Com mais de dois milhões de saunas para os seus cinco milhões e meio de habitantes, a variedade é quase uma exigência. De fumo, de gelo, de balde quente, móveis e até culturais, com recitais de poesia incluídos… Existem muitos tipos de sauna na Finlândia e podem ser encontradas nos lugares mais insuspeitos: no Parlamento finlandês, num Burger King, num teleférico (Ylläs, Lapónia) ou numa nora (Sky Wheel Sauna). Também não falta uma nas embaixadas que o país tem pelo mundo inteiro. E mais uma modalidade: as saunas móveis, para levar o relaxamento até onde seja necessário. A cidade de Teuva (na costa ocidental) organiza um festival de saunas móveis, que inclui protótipos navegáveis.

Sauna con Helsinki de fondo
Helsínquia celebra todos os anos o Sauna Day. Em 2017 será a 11 de março.
Foto: ©VisitFinland

Relaxar no meio de 70 pessoas?

A maior sauna de fumo do mundo está, como é óbvio, na Finlândia. Mais concretamente no complexo Rauhalahti. Além de hotel e spa, dispõe de uma antiga cabana de lenhadores, transformada em sauna de fumo e com capacidade para umas 70 pessoas.

A sauna mais popular de Helsínquia é a Kotiharjun Sauna. Aberta desde 1928, era muito visitada na época, quando as pessoas ainda não tinham sauna própria. Isto é comum no campo, enquanto na cidade costuma existir, pelo menos, uma por edifício ou comunidade de vizinhos. Uma das últimas a estabelecer-se na capital é a Sauna Löyly. Com quase 2000 m2 e nas margens do Báltico, tem três saunas de madeira climatizadas. Uma é climatizada durante todo o dia, outra uma vez por dia e a terceira é de fumo tradicional. Depois da sauna, o mar está – literalmente – a um passo. Terminar o banho de vapor com um banho gelado é outra das tradições habituais na Finlândia e é o melhor para a circulação sanguínea.

Baño entre el hielo
Depois de um banho nas águas geladas da Finlândia, a circulação é ativada.
Foto: ©VisitFinland

No entanto, “o ritual” não termina com um banho – ou por defeito, duche – de água fria. Saunanjälkeinen é uma expressão que poderia traduzir-se como “pós-sauna” e define um estado de relaxamento que serve de desculpa para evitar fazer qualquer esforço. Embora na Finlândia não se interprete como uma queixa, mas como um prazer. Essa sensação de estar limpo, renovado – tanto física como mentalmente – que os finlandeses têm sabido cultivar tão bem.

Artigos relacionados

Para não perder a aurora boreal

Oferece-se iglu com vistas. O resort ártico Kakslauttanen, a norte da Finlândia, cumpre o sonho de qualquer esquimó. Os seus...

Quem matou o hipster?

Os muppies querem dar relevo às barbas e aos óculos de massa. Se vão inundar o mapa, no mínimo convém...

Texas ao natural

Nem ranchos, nem rodeos, nem botas de cowboy. Prometemos não mencioná-los para falar do Texas. O que nos resta então?...

Viagem ao inferno

A depressão de Danakil, no Corno de África, é um dos pontos mais quentes do planeta. O local tem apenas...