>>>Samaipata, um descanso nas alturas

Samaipata, um descanso nas alturas

O Codo de los Andes é o tesouro de Samaipata. Mas não é o único. Este recanto boliviano tem um forte pré-hispânico de onde se comunica com os deuses.
S

amaipata significa “descanso nas alturas” em quéchua. A paz é um bem apreciado neste recantozinho boliviano, perto da trepidante Santa Cruz de la Sierra. É preciso calma para harmonizar as 25 nacionalidades que, devido ao ecoturismo e às lendas, têm feito o seu ninho entre as plantas tropicais.

No entanto, Samaipata é, sobretudo, a porta para um dos lugares mais belos do sul da Bolívia: o Codo de los Andes, onde fica o Parque Nacional Amboró, com mais de 600 mil hectares. Dependendo da zona, não é aconselhável a quem sofra de vertigens. Quanto aos caminhos, a altura oscila entre os 320 metros até mais de 3000. Quem se atrever, deve ir acompanhado por um guia local para não se perder ao atravessar a cordilheira, descer o desfiladeiro ou subir o cerro Inca.

Samaipata Fort
Há teorias que associam o Forte como um ponto de comunicação entre os mortais e os deuses e com o lançamento de naves espaciais.

Os passos do Che

Samaipata faz parte da rota associada a Che Guevara. Embora não esteja provado que o líder revolucionário tenha passado por aqui, os seus seguidores passaram. Além disso, a rota atravessa La Higuera, onde foi assassinado, e Vallegrande, onde foi exibido o seu cadáver. Não sem antes passar pelo miradouro para os vales “A boina do Che”.

Biodiversidade, variedade paisagística e percursos por impressionantes picos de montanha são as ofertas destas paragens. Há também quedas de água como La Pajcha, para fazer uma pausa e tomar um banho, e caminhos de musgo, rochas e fetos que, embora cresçam apenas um centímetro por ano, podem atingir os quatro metros, dando-se-lhes a denominação de “gigantes”. Existe a opção de um trekking, de cerca de quatro horas, para chegar a um miradouro e avistar o condor andino.

 

 

Outro espaço icónico é o Forte de época pré-hispânica. É um dos exemplos de arte rupestre de maior impacto da América Latina, com uma altura de 1950 metros. As suas gravuras posicionam-no como centro cerimonial da cidade durante os séculos XIV a XVI. Uma imensa rocha esculpida domina do alto.

Waterfall in the Elbow of the Andes
Esta zona da floresta boliviana da região de Los Yungas é de clima húmido tropical.

Considerado Património da Humanidade, também foi usado como forte militar. Caçadores de tesouros, expedicionários e viajantes discutiram o significado do local, cuja cúpula é o “coro dos sacerdotes”, uma formação que simula doze assentos. Triângulos, nichos e tubos em ziguezague completam os símbolos. A influência das lendas incas e andinas estão ilustradas nas representações de serpentes, associadas aos “deuses que vieram dos céus”.

Samaipata.
Samaipata tem cerca de 3000 espécies de plantas.

Mas como somos mortais, depois de um dia de caminhada ansiamos por descanso. Em Samaipata há opções para todos os gostos: desde o luxo do resort de quatro estrelas El Pueblito, com quartos que recriam tabernas e ferrarias, até espaços de acordo com a ideia do ecoturismo, como a quinta La Víspera, que defende a horticultura biológica moderna. “A quinta é a nossa fonte de vegetais, fruta, especiarias, conservas, medicina, lenha, estrume, material de construção e rendimentos”, explicam neste lugar. E sugerem: “Explorar a quinta, mesmo que seja só por dois dias, transmite um inquestionável sentido de harmonia”.

Outro espaço é El Refugio de los Andes onde, além de oferecer alojamento, se organizam todos os tours possíveis. Localizado nas entranhas do Codo de los Andes, advogam o ecoturismo como emblema, unindo a sua identidade com a de Samaipata: “Natureza, cultura e espiritualidade”.

Artigos relacionados

Deserto impróprio para hipertensos

Pegue na sua máquina fotográfica e arrisque: há mil maneiras diferentes de fotografar o maior deserto de sal do mundo:...

Férias na quinta

Os citadinos, cansados do ritmo frenético da cidade, escapam para o refúgio da horta e dos estábulos. A quinta é...

O difícil trilho da imortalidade

“Todo aquele que ultrapasse este ponto transforma-se num ser imortal”. Esta é a inscrição que o espera, se conseguir chegar...

Especialidade chilena: o astroturismo

Temos o palco perfeito para desfrutar do turismo astronómico em companhia. Milhões de estrelas decoram o céu do deserto de...