>>>Samaná: tudo incluído
Foto: Ministerio de Turismo de República Dominicana

Samaná: tudo incluído

O tesouro escondido da República Dominicana revelou-se e apresenta-se como o destino perfeito para as férias com tudo incluído.
S

amaná é o paraíso do “tudo incluído” se por “tudo” entendermos natureza, aventura, cultura, gastronomia e ambiente caribenho. Pura, exótica, colorida, exuberante… Não chegam os adjetivos para descrever esta península do noroeste da República Dominicana. Se este país é mais conhecido por outros destinos, como Punta Cana ou Puerto Plata, Samaná é um dos últimos tesouros de uma ilha onde o turismo não para de crescer.

Apesar de se encontrar afastada dos itinerários convencionais, Samaná não é uma ilha deserta. Há sempre algo para fazer, quer seja deixar-se perder pelos seus bosques tropicais ou saborear um prato de lagosta numa das suas praias de areia branca. A melhor para se deleitar ao almoço é a Praia Rincón, uma das mais aprazíveis do mundo pelas suas águas calmas e paisagens virgens. Encontra-se em Las Galeras, um destino familiar e pouco explorado, onde abriram pitorescos hotéis como o Chalet Tropical Village. As vilas deste bed & breakfast são construídas com materiais naturais desta região e exibem o seu charme caribenho. São um ótimo lugar para estabelecer o acampamento-base e, a partir daqui, explorar a ilha. As praias de El Aserradero, La Playita de Irene ou Madama também merecem uma visita.

Salto El Limón, Samaná
A cascata de El Limón é um dos monumentos naturais mais visitados de Samaná.

“Tierra montañosa”

La península de Samaná se une al resto de la isla por el Parque Nacional de los Haitises. En él se encuentra el mayor área de manglares del Caribe y decenas de cuevas y formaciones geológicas. El nombre se lo pusieron los primeros habitantes de Samaná, los taínos, y significa tierra montañosa.

Se a areia e o mar proporcionam um cenário idílico, os monumentos naturais não lhes ficam atrás. O mais fotogénico é a cascata de El Limón, com 40 metros, que cai do alto da Serra de Samaná para uma lagoa de águas cristalinas. É permitido tomar banho nesta lagoa e não há maior prazer do que fazê-lo depois dos dois quilómetros e meio de caminhada para chegar até aqui. Pode fazer o percurso montado a cavalo ou em mula, a partir da aldeia de El Limón.

 

Além de caminhadas e percursos a cavalo, ainda há outras atividades de aventura. As mais procuradas são os desportos aquáticos, pois as águas azul-turquesa de Samaná não convidam apenas à sua contemplação. Em Las Terrenas, principal centro turístico da província, triunfam o surf e o bodyboarding. Há várias escolas onde se alugam pranchas e se dão aulas de diferentes níveis. Para aprender, a melhor praia é Playa Bonita, com ondas mais fáceis. Os surfistas mais experientes irão preferir a Playa Cosón e El Valle.

Parque Nacional de los Haitises
O Parque Nacional dos Haitises foi um dos cenários onde se filmou o Parque Jurássico.

Os aventureiros de terra firme podem experimentar as tirolesas disponíveis na região. Permitem sobrevoar os diversos cenários da península, como a pequena ilha de Cayo Levantado ou a vegetação selvagem da zona de Juana Vicenta. Já em terra há ainda lugares mágicos a visitar, como a gruta religiosa de Agua Sabrosa. Nesta gruta continuam-se a celebrar ritos e cerimónias religiosas como os dos povos pré-hispânicos que habitavam esta zona antes da chegada de Colombo em 1493.

Baleia-corcunda em Samaná
Os machos da baleia-corcunda saltam fora de água e emitem um canto que pode ser escutado a 35 quilómetros de distância. É a sua forma de seduzir as fêmeas.
Foto: Ministerio de Turismo de República Dominicana

Mas os habitantes mais antigos de Samaná são as baleias-corcundas que visitam as costas da ilha desde o início de janeiro até fins de março. Calcula-se que exista uma população de 17 000 exemplares nesta zona, incluindo o Santuário de Mamíferos Marinhos do Banco de la Plata e a Baía de Samaná. Se não se tiver a sorte de as avistar, há sempre a opção de visitar o Museu da Baleia em Santa Bárbara.

Artigos relacionados

O estranho caso do gene do viajante

O ADN é o responsável pela cor dos nossos olhos. Mas será que um único gene define o modo como...

Um safari dentro da cratera

Visto de cima parece a marca de um enorme meteorito que embateu na terra. Contudo, em vez de destruir o...

Florescer em Atacama

Depois da tempestade, chegam as flores. Numa das regiões mais secas do mundo ocorre, a cada cinco anos, um fenómeno...

O templo perdido de Ta Prohm

Durante séculos parecia que a terra o tinha engolido. Mas quando foi redescoberto pelo homem, o templo mais fascinante de...