>>>Seis conselhos para a tripulação o odiar

Seis conselhos para a tripulação o odiar

Se quer ser o passageiro ideal de qualquer tripulante de cabine, ou até mesmo conseguir uma almofada extra, nunca se comporte desta forma.
Num avião de passageiros a função de um tripulante de cabine não é servir cafés. É antes a de zelar pela segurança dos passageiros. A sua preparação inclui provas teóricas e físicas e realizam continuadamente cursos de atualização. São requisitos necessários para desempenhar este trabalho, com uma elevada componente de contacto com o público, a empatia e a educação.
Se não quer que o incluam na lista negra dos viajantes de qualquer companhia aérea será melhor evitar os seguintes comportamentos:
Alguns viajantes não podem esperar e chamam continuadamente as assistentes quando necessitam de alguma coisa

Juntar-se ao ‘Mile High Club’

Se pensa que as suas tentativas torpes ou populares para se juntar ao clube dos que praticaram sexo na casa de banho de um avião é o pior que pode acontecer a uma hospedeira, recorde que as paredes são finas e os voos transatlânticos muito compridos e aborrecidos.

1. – Resolva pessoalmente as suas lutas de joelhos com outros passageiros. Não avise as hospedeiras se a pessoa que viaja no banco da frente reclina o assento para trás ou se uma criança dá patadas nas suas costas. Vai colocá-la numa situação difícil. Também não apresente qualquer reclamação à companhia aérea. Não têm a culpa. O comandante pode decidir voltar à origem, se pensa que o passageiro não está tranquilo. Assim, é preferível comentar educadamente o seu problema com outro passageiro. Por outro lado, se é dos que reclina o assento faça-o com suavidade e lentamente. Pense que o passageiro detrás pode ter um computador ou uma bebida na bandeja. O melhor é pedir licença primeiro.
2. – Obedeça às indicações da hospedeira. Sente-se e aperte o cinto quando lhe indicarem. Se o avião atrasar a descolagem ou se desviar, por culpa sua, para outro aeroporto para aterrar, não terá de enfrentar apenas a hospedeira. O resto dos passageiros tampouco serão os seus maiores admiradores.
A comida dos aviões tem fama de repetitiva e pouco apetitosa.
3. – Se tem sede ou quer uma manta espere que um assistente passe junto de si. Não chame os tripulantes quando estão ocupados noutro lugar. Não demorarão muitos minutos a aproximarem-se.
Dormir profundamente num avião pode levar a situações vergonhosas.
4. – Às vezes não é fácil encontrar espaço disponível nos porta-bagagens superiores para guardar toda a bagagem de mão. Muitos viajantes optam por não fazer o check in das suas malas para não terem de esperar nas filas. Os tripulantes não conseguem duplicar o espaço por qualquer arte mágica. Pense com lógica e dê a volta à mala.
5. – Tanto se é um viajante frequente, como ocasional. Uma olhada à carta de snacks ou à comida que deixam sobre o seu tabuleiro pode arrancar-lhe um gesto de desgosto ante a falta de variedade ou o aspeto pouco apetitoso. Pense que para eles a rotina é ainda maior.
6. – O medo de voar de avião é frequente. Algumas das pessoas que sofrem deste medo combatem-no com relaxantes ou comprimidos para dormir que os fazem mergulhar num estado de sono profundo até se tornarem no que as hospedeiras chamam “passageiros zombies”. Estes passageiros dormem tão profundamente que podem chegar a despir-se ou demonstrar qualquer outro tipo de comportamento embaraçoso para a tripulação e para eles mesmos.

Artigos relacionados

“Nem acredito que me pagam por isto”

Jon Bowles uniu a profissão de piloto à paixão pela fotografia. Tem plena consciência de que o seu trabalho tem...

Próxima paragem: Futuro

É um pássaro, é um avião? Não! É o Hyperloop, o primeiro comboio que voa a 1200 km por hora:...

A costa branca da Alemanha

Rügen, a maior ilha do país germânico, esconde um extenso litoral com vista para o Báltico e que foi inspiração...

A ilha que está a salvo dos paparazzi

Uma quantia de 45 000 GBP foi quanto Lord Glenconner pagou, em 1958, para ficar com Mustique. Esta soma, ou...