>>>Um passeio de mão dada

Um passeio de mão dada

Há quem diga que o amor é um caminho... como se fosse algo simbólico. Está quase a descobrir que esse caminho existe mesmo e está em Itália.
Pode ter apreciado as luzes da Torre Eiffel, navegado de gôndola por Veneza ou ter contemplado um entardecer em Istambul, mas lamentamos dizer-lhe que ainda não chegou ao cume do romantismo: faltam-lhe, pelo menos, 1,2 quilómetros, que é quanto mede o trilho italiano de que lhe vamos falar.
A Via do Amor (Via dell’Amore) não é comprida: percorre-se em pouco menos de quarenta minutos, o suficiente para ser prendado com a sua paisagem de rochas e vegetação, com o mar como pano de fundo. O caminho guia-nos por um alcantilado a 30 metros sobre o mar de Liguria, da localidade de Riomaggiore até Manarola, na Cinque Terre, Itália. A caminhada é simples, sem grandes declives e protegida por um corrimão. Além disso, há muitos bancos onde se poderá sentar a deleitar-se com a vista. Para o percorrer só precisa de calçado confortável e um cadeado com uma chave: este é outro dos recantos onde se dirigem os namorados para prometer amor eterno. Prendem o cadeado e atiram a chave ao mar, como símbolo da união para toda a vida.

Uma história explosiva

A sua história não é tão romântica como o seu nome. Nos anos 30 construiu-se a linha de comboio entre as aldeias de Cinque Terre e este era o trilho que conduzia ao depósito de minas e explosivos. Os moradores continuaram a usá-lo e prepararam-no para ser seguro.

O trilho amoroso é uma das atrações turística mais importantes da região de Liguria e faz parte do Parque Nacional do Cinque Terre, declarado, pela UNESCO, Património da Humanidade. É composto por cinco povoações com vistas para o mar, espalhando cores vivazes a partir das colinas onde estão construídas. Os seus nomes são Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. As cinco estão ligadas por trilhos com vistas espetaculares sobre o mar e montanha e partilham características arquitetónicas que as tornam inimitáveis: parecem suspensas acima do mar, sustidas unicamente pelas rochas, envolvidas por elas. Prepare-se para conhecer as suas casas edificadas sobre as rochas e as suas vielas estreitas e empedradas.
Cada uma tem o seu encanto próprio: Monterosso sobressai pela sua impressionante fortaleza e praias, onde encontramos as ruinas de um Neptuno que parece nascer das rochas. Vernazza é conhecida pelas casas torre. Devido à inclinação das suas ruas (o centro antigo, literalmente, está enganchado à ladeira da montanha), as casas têm entradas diferentes, em função do nível em que está o piso. Corniglia oferece umas vistas sobre o mar a 100 metros de altura, o que transforma a praça principal desta aldeia num grande miradouro. Manarola recebe os românticos que querem percorrer a Via do Amor… que nos leva até Riomaggiore, a mais habitada, embora não ultrapasse os 2000 habitantes. Definitivamente, cinco aldeiazinhas de montanha e um caminho junto ao mar, para percorrer com quem mais quer.

Artigos relacionados

O coração do Mediterrâneo

Com irmãs como Roma ou Veneza parece fácil passar despercebida, mas não é o caso de Apúlia. O seu legado...

Um museu a 2275 metros de altitude

O último espaço do Messner Mountain Museum, um projeto do alpinista Reinhold Messner, foi inaugurado no mês de julho. Messner...

O amor de Julieta

Depois de cinco séculos, a história de amor de Shakespeare continua a inspirar uma multidão de namorados. Descobre-o no número...

Super-heróis entre muralhas medievais

Na última edição participaram 220 mil pessoas. Embora a aldeia muralhada de Lucca, na Toscana, possa ser visitada em qualquer...