>>>Wadi Mujib: a garganta da Jordânia
Foto: © RSCN or The Royal Society for the Conservation of Nature

Wadi Mujib: a garganta da Jordânia

Situada 400 m abaixo do nível do mar, Mujib é a Reserva Natural com a menor altitude do mundo. Ainda que na sua garganta se vivam aventuras à altura.
I
magine um caminho através de um desfiladeiro como o Siq que conduz a Petra, mas inundado de água. É assim a garganta de Wadi Mujib, a Meca dos aventureiros, dos amantes do canyoning… e dos príncipes. “É um dos meus sítios preferidos. Incentivo todas as pessoas a visitarem este lugar fantástico”, diz Hamzah Al Hussein. O herdeiro do trono da Jordânia subiu várias ocasiões o desfiladeiro, nomeado pela UNESCO, em 2011, Reserva da Biosfera.
A organização pede para não danificar o meio ambiente, respeitando a flora e a fauna.
Foto: © RSCN or The Royal Society for the Conservation of Nature

Dormir 'debaixo do mar'

Para preparar a rota pode passar a noite na Reserva de Mujib. Existem vários chalés com quartos duplos que prometem as melhores vistas da costa do Mar Morto. Estão a poucos metros do Centro de Visitantes de onde partem todas as rotas de caminhada.

Mesmo antes de desembocar no Mar Morto, o rio Mujib atravessa a garganta de Wadi Mujib, que já se encontra entre os principais destinos de quem visita o país jordano, junto a Petra, Wadi Rum ou ao Mar Morto. Nos tempos bíblicos o rio tinha o nome de Arnon, termo de origem hebraica que significa ‘ruidoso’, devido ao estrondo das suas cascatas. As montanhas de Karak e Madaba chegam aos 900 m de altura, enquanto o troço mais baixo do Mujib fica a 416 m abaixo do nível do mar. No total são 1300 m de desnível.
Repleto de água durante todo o ano, o habitual é percorrer-se o desfiladeiro em excursões organizadas, seguindo o curso do rio ou subindo-o, conforme o nível. É bastante largo e a água não é muito revolta. Mas à medida que subimos, o desfiladeiro vai-se tornando mais estreito e as rochas vão criando obstáculos no caminho. Existem quatro percursos possíveis, três destes (Siq Trail, Canyon Trail, Malaqi Trail) são aquáticos e só estão abertos de abril a outubro. O quarto, o Ibex Trail, é terrestre e pode ser feito em qualquer altura do ano (menos durante o Ramadão). O primeiro é a rota mais comum, porque está classificado como fácil ou de dificuldade moderada. Dura pouco mais de duas horas e aceita principiantes que queiram combinar a sua viagem a Petra ou ao Mar Morto, com a dose certa de adrenalina. É organizado para grupos até 80 pessoas, ao contrário das restantes excursões que só permitem 25 aventureiros por dia.
O Ibex Traio passa pela Estrada do Mar Morto, antes de subir à Reserva.
Foto: © RSCN or The Royal Society for the Conservation of Nature
O Canyon Trail também passa pela garganta de Mujib, a jusante. O trajeto é um pouco mais complicado (classificado como moderado-difícil) quando o itinerário encontra uma cascata com cerca de 20 m. É superado com a ajuda de cordas e de pessoal especializado.
Para completar o Canyon Trail são necessárias cerca de quatro horas.
Foto: © RSCN or The Royal Society for the Conservation of Nature
O terceiro, o Malaqi Trail, começa nas colinas de rocha lisa que descem até ao rio Mujib, estando também indicado como moderado-difícil. O caminho segue, desta feita, rio acima, na confluência com o Hidan. Uma pequena descida até várias piscinas naturais precede a passagem pela cascata.
A última excursão, e a única em que não se molha, é paralela ao Mar Morto, sendo perfeita para caminhantes. De dificuldade moderada, deve o seu nome, Ibex, às cabras selvagens que povoam esta zona e que eram um símbolo do deus da lua, durante o reinado do Sabá. Para combater a sua extinção, um programa da The Royal Society for the Conservation of Nature cria a espécie em cativeiro, existindo atualmente 90 exemplares na Reserva. Essas sim, são autênticas mestres do canyoning!

Artigos relacionados

Aqaba: um mundo debaixo de água

A Jordânia possui uma costa demasiado pequena, mas um enorme tesouro marinho. Aqaba debruça-se sobre o Mar Vermelho, formado por...

Um passeio por Roma… na Jordânia

Brilhou, marcou a história e desapareceu. Jerash, uma cidade descoberta debaixo da terra, possui as ruínas romanas mais bem conservadas...

Amã nas colinas do tempo

Moderna e tradicional. Tranquila e agitada. Os opostos encontram-se em Amã e é o bulício das ruas que nos faz...

Viajar sem sair do sofá

Através de um ecrã, o Google Street View transporta-nos para os lugares mais recônditos do planeta sem termos de sair...